Kat para HelloGiggles: Redefinindo o que significa ser bonita
21 de março de 2016 categoria principal: Artigos
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Confira o segundo texto escrito pela Kat para o HelloGiggles:

Quem é a pessoa mais bonita que você conhece? Pense nisso. Imagine alguém em sua cabeça. Agora pense sobre o que a faz bonita. São seus olhos, seu sorriso, suas longas pernas ou cintura fina? O que é que define o que é bonito ou que forma do corpo é mais atraente? A verdade é que realmente não deveria ter uma definição finita do que é belo. Como mulheres, somos constantemente bombardeadas com anúncios, editoriais de moda e até mesmo mensagens de mídia social que idealizam um certo tipo de figura para o corpo de uma mulher. Como resultado, toda uma cultura e estilo de vida emergiu das mulheres que vão fazer tudo para se transformar nesse ideal.

Como diz o ditado, a beleza está nos olhos de quem vê. Eu sou da opinião de que todas as mulheres são lindas. As pessoas são de todas as formas e tamanhos e há beleza em cada um. Essa é a coisa maravilhosa sobre o corpo humano, não há uma resposta certa. Cada combinação de cor dos olhos, cor do cabelo, tom de pele, e aparência tem a sua própria beleza e valor. Quem quer ser igual a todo mundo? Ao invés de tentar se conformar, como mulheres, devemos tentar celebrar a beleza individual de cada uma. Em vez de focar nos aspectos negativos de ser diferente, encontre algo que você ama sobre si mesma e realce isso. Faça o que você ama sobre si mesma o foco e toda a sua atitude e perspectiva irá mudar para melhor.

Nós todos temos esses aspectos únicos que nos deixam desconfortáveis, mas é importante abraçá-los, não escondê-los. Eu tenho um queixo muito acentuado para uma pequena menina e por um longo tempo isso fez o meu rosto parecer ter um formato arredondado. Isso sempre me deixou muito desconfortável — especialmente vendo imagens de mulheres com seus rostos lindos e finos, quase esculpidps. Por anos eu tentei esconder minha mandíbula com o meu cabelo. Um dia, eu estava olhando uma revista e vi uma foto de um modelo bonita e notei que ela tinha um queixo igual ao meu. Nesta foto, ela estava completamente no comando e, de fato, mostrando isso. Havia uma sensação real de força em seu comportamento que realmente me marcou. Uma vez que eu vi isso, eu comecei a notar outras mulheres que eu admirava, atrizes, figuras públicas, e supermodelos, que todas tinham esse queixo. Comecei a aceitar isso, em vez de esconder. Agora eu tento usar penteados e maquiagem que complementam a forma do meu maxilar e do rosto, não escondo. Desde então, eu tenho um novo senso de confiança e conforto comigo mesma que não tinha antes.

Sempre tem algum tipo de padrão para as mulheres viverem com. Eu vi recentemente um vídeo muito interessante sobre as imagens de corpo ideal ao longo do tempo. Fiquei chocada ao ver o quanto a percepção do que era atraente e bonito tem mudado ao longo do tempo. Isso também me mostrou o quão distorcidos são os ideiais modernos da figura feminina é. Nos séculos passados, as mulheres com as figuras mais cheias eram consideradas o ideal e curvas eram celebradas em oposição ao desencorajamento.

Eu não estou dizendo que há algo de errado em ser saudável e tentar melhorar a si mesmo. Se há algo que você não gosta em si mesmo e está motivado a mudar — faça isso! Se você quer brincar e tentar uma nova cor de cabelo — tente! O que estou dizendo é que nós, como mulheres, precisamos estar conscientes da linha ténue entre o autoaperfeiçoamento e a autoaversão. Há uma maneira saudável de fazer a diferença e se sentir bem sobre si mesmo sem se machucar no processo.

Agora, eu amo comida demais para pensar em ir por este caminho, mas estou sempre chocada com o número de mulheres que conheço que compartilham comigo suas lutas com transtornos alimentares, imagem corporal, e ver a si mesmas como bonitas. Isso realmente me entristece e me assusta. Eu vi queridas amigas definharem e simplesmente passarem fome, enquanto outras simplesmente fechavam os olhos. Há o outro lado da moeda também com as mulheres que comem normalmente, ou até mesmo comem demais, mas depois se esgotam com uma rotina de exercícios excessivamente rigorosa. Mais uma vez — um estilo de vida saudável é para se aspirar, mas todas as coisas com moderação. Contanto que você está saudável e se sentindo bem sobre si mesmo, não há necessidade de ir ao extremo para caber em um “perfeito” molde.

Ao olhar para as imagens e representações de figuras ideais, o que muitas mulheres, especialmente as mulheres de hoje, não percebem é que muitas das mulheres “perfeitas” que vemos hoje foram photoshopadas, retocadas, e moldadas por profissionais que são o melhor dos melhores em fazer as pessoas estarem em seu melhor. Agora, se todos nós tivéssemos um esquadrão da beleza que cuidassem de nós a cada momento de cada dia, nós todas pareceríamos perfeitas também, mas esse não é o ponto! Isso iria tirar o que há de mais belo sobre uma mulher — suas peculiaridades únicas e qualidades.

Eu acredito que há mais beleza na imperfeição do que há na perfeição. Qualquer um pode adornar, modificar, borrifar, arrancar e escovar através da perfeição. Ninguém mais pode ser exatamente o que você é quando você está de rosto limpo e sem enfeites. É quando sua luz interior pode brilhar para o mundo. Essa é a verdadeira definição de beleza.

Fonte | Tradução: Leili – Equipe Kat McNamara Brasil