GALERIA + ENTREVISTA: Kat para a BCB Generation
17 de janeiro de 2016 categoria principal: Entrevistas
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Kat participou de um photoshoot e entrevista para a BCB Generation. Confira as fotos na nossa galeria e a entrevista traduzida:


Ensaios Fotográficos – Photoshoots > 2016 > BCB Generation

Como você começou a atuar?
Eu nunca esperei ser atriz. Enquanto crescia, eu era uma dançarina de balé e uma lançadora de softball que queria uma licenciatura em Economia e Finanças. Um dia, eu encontrei um amigo da família que precisava de uma bailarina para uma produção de teatro da comunidade que ele estava dirigindo. Após essa peça, eu sabia que isso é o que eu tinha que fazer pelo resto da minha vida.

Qual foi o momento mais memorável no set?
O que mais se destacou para mim foi no episódio 13 de Shadowhunters. Eu estava filmando a última cena de Clary [minha personagem] no último episódio da primeira temporada. Durante a filmagem desta cena com o resto do elenco, olhei em volta para todos e algo me atingiu. Não apenas era o culminar dos eventos da temporada para todos os personagens, mas também para todos nós como pessoas. Eu pensei sobre o quanto tinhamos nos tornado uma família, e como essas pessoas, que eram completos estranhos apenas alguns meses antes, significavam muito para mim agora.

Como você descreveria seu estilo pessoal?
Eu sempre digo que o meu estilo pessoal é clássico. Eu amo silhuetas clássicas – linhas puras, tons monocromáticos e simplicidade quando se trata do que eu uso. A fim de mantê-lo interessante, no entanto, eu sempre acrescento algo para dar um toque – uma jaqueta de couro, uma bota badass, um acessório metálico, ou até mesmo um batom de cor louca.

Qual é a tendência que você está obcecada nesta temporada?
Eu não sei por que, mas eu tenho uma obsessão doentia com a cor vinho. Quer dizer, eu amo usar preto, mas há algo sobre vinho que adiciona um calor para a escuridão que eu simplesmente não consigo obter o suficiente!

Você apareceu no filme Maze Runner e vai aparecer na nova série Shadowhunters. Como é trazer para vida personagens que já têm uma grande base de fãs?
É uma honra trazer à vida personagens de livros, mas também é uma responsabilidade enorme. As pessoas têm tal ligação com estas séries e os personagens dentro deles que é minha prioridade número um me certificar-se de fazer justiça a eles. Eu também me sinto muito sortuda que os fandoms de ambos os livros têm sido tão favoráveis a mim nesses papéis. Nós realmente sentimos a emoção e antecipação dos fãs quando olhamos nas redes sociais e isso nos motiva em criar essas histórias na tela.

O melhor conselho para alguém que quer entrar nesse negócio?
Mantenha-se fiel a si mesmo e não deixe ninguém te derrubar. É tão fácil nesta indústria se envolver-se em toda a agitação e opiniões – boas e más. A coisa mais importante é se lembrar por que você começou, em primeiro lugar. Ao manter sua paixão fresca e permanecer fiel a quem você é por dentro, você nunca pode perder a centelha que faz você especial.

Uma coisa que você não pode sair de sua casa sem?
Eu absolutamente não posso sair de casa sem rímel e protetor labial. Essa é a minha rápida rotina de beleza que me faz sentir acordada e fresca de manhã.

A música mais tocada na sua playlist?
“The Time Warp” de Rocky Horror Picture Show. É um música tão divertida que me dá energia e faz o tráfego de LA se tornar mais divertido. Falando sério, eu escuto uma ampla variedade dependendo do meu humor. Ultimamente eu tenho escutado Tove Lo, Adele, Ed Sheeran, Lianne La Havas, Bastille e Jetta.

O que vem por aí para você?
Esperemos que mais algumas temporadas de Shadowhunters! Eu amo trabalhar na série e sinto que mal arranhamos a superfície dos personagens e da história. Finalmente tenho um breve momento para trabalhar na minha música também. Isso é algo que vem fermentando há algum tempo e eu estou feliz em dizer que eu devo ter algumas faixas muito legais para compartilhar em breve. Espero, também, trabalhar em outros projetos de filmes que realmente me fazem crescer como atriz e como pessoa. Eu prospero em ser desafiada e ter que correr riscos no meu trabalho. Ninguém se torna um ator por interpretar o que é seguro.

Fonte | Tradução: Leili – Equipe Kat McNamara Brasil