ENTREVISTA: Kat fala sobre Shadowhunters com o Hidden Remote
27 de janeiro de 2016 categoria principal: Entrevistas
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Kat concedeu entrevista para a Hidden Remote falando sobre Shadowhunters. Confira:

Aos 14 anos, Katherine se graduou no colégio. Quando tinha 17, teve seu Bacharelado em Finanças. Desde então, ela encontrou trabalhos em seu campo. Como temos sorte, ela encontrou uma oportunidade de atuar. Ela começou com papéis pequenos em séries como 30 Rock, Kickin’ It do Disney XD e Jessie. Agora, ela está pronta para pegar um papel muito maior na Freeform, o antigo canal ABC Family.

Katherine tem algumas ótimas coisas para dizer sobre a nova série, assim como outras oportunidades que estão surgindo em seu caminho.

Shadowhunters é baseado na saga Os Instrumentos Mortais, você leu os livros antes de conseguir o papel de Clary Fray?
Eu não tinha lido. Eles estiveram na minha lista por muito tempo, mas eu comecei a lê-los durante o processo de audição. Eu meio que me apaixonei pelos livros da Cassie (Cassandra Clare), pelo mundo que ela criou e pelo modo como ela escreve. Os personagens te atraem facilmente, foi a oportunidade perfeita para me jogar nos livros.

O filme Cidade dos Ossos não foi muito bem na crítica, e essa série é para supostamente tomar os acontecimentos depois do filme. A série aparentemente tem muito potencial. Qual direção Shadowhunters irá tomar?
A série está tomando uma nova visão e interpretação disso, por meio de uma ótica diferente. Nós estamos partindo do zero e irá ser um pouco sombrio, ousado e estamos pondo um novo ponto de vista a história. Ainda teremos a mesma história e ponto de vista do primeiro livro e somos fiéis aos personagens. Teremos mais tempo para os personagens e para nos aprofundar em como eles são e o que a história significa. Ajuda a explicar para o público o que é a história e quem esses personagens realmente são, mas também para as pessoas que conhecem tudo sobre esses livros. Nós trazemos personagens dos livros dois, três e quatro e ainda adicionamos personagens que nunca foram vistos. Nós ainda começaremos no mesmo lugar e terminaremos do mesmo modo, mas o jeito que faremos isso, será um pouco diferente.

É mais fácil desenvolver os personagens em uma série de temporadas do que em duas horas. Especialmente a sua personagem, Clary Fray. O que você fez para se preparar para esse papel?
Houve muita preparação, a maioria físico. Aconteceu uma ligação entre o elenco que realmente ajudou. Nós tivemos academia com um personal trainer que bateu nos nossos traseiros, e treinamento de armas com um coordenador de dublês que tinha uma infinidade de dispositivos para lutar com demônios, como espadas para jogar facas, arcos e flechas, chicotes, e todo tipo de coisas que nos fez ser os lutadores que tínhamos que ser. Tinha também um treino de ginástica porque todos nós queríamos fazer as nossas cenas de ação.

Isso é algo que você pensou que faria? Esse nível de treinamento para um papel?
(Rindo) Mais… ou… menos. É algo que eu sempre quis fazer, eu queria ser mandada a um treinamento para um projeto particular e isso é o que tem feito desse o trabalho dos sonhos.

Bom, eu rio porque tenho crianças em casa e lembro de uma certa pessoa em um pequeno papel em Kickin’ It na Disney XD, então não deve ser muito estranho para você essa preparação física. Pelo menos assistindo como os outros se preparavam.
(Rindo) Com certeza, mas em Kickin’ It eu interpretei uma garota malvada da cidade vizinha que ia para a escola preparatória, então eu não tive que fazer treinamento exceto levar uns tapas em um concurso de beleza. O que faz isso ser legal, é que com Clary, ela está chegando nesse mundo e não é uma lutadora, e não sabendo de nada, ela se apoia nos seus instintos e na sua força interior para passar por tudo isso. Conforme ela aprendeu e se tornou uma guerreira, eu também me tornei. Eu aprendi com a personagem.

Você deu um salto da televisão para o cinema. É algo que você que fazer com sua carreira? Você esteve em Prova de Fogo e voltará para próximo capítulo A Cura Mortal.
Eu amo os dois. Eu adoraria explorar mais o mundo dos filmes e aprofundar um pouco para ver o que tem a oferecer, mas eu amo a televisão e o teatro. Eu sou uma daquelas pessoas que gostar de misturar. Eu não gosto de ficar presa em uma coisa por muito tempo. Isso me mantém firme, crescendo e aprendendo novas coisas.

Bom, algo que nossos leitores provavelmente não sabem sobre você é que você graduou no colégio aos 14, no bacharelado ao 17, como você se tornou atriz?
(Rindo) Quando eu era mais jovem, eu queria ir pelas finanças, nunca imaginei ser atriz ou do mundo do entretenimento, isso meio que aconteceu. Eu sempre fui nerd na escola, então é, eu me graduei aos 14 se perceber (risos) e eu não queria parar de aprender ao 14. Eu senti que tinha muita mais que eu poderia aprender, eu tinha fome por conhecimento, então eu fui atrás disso. Naquela época, eu queria ir para a escola de Musicais de Teatro, mas eu estava morando em New York, trabalhando em um show da Broadway e as universidades de lá não te deixam trabalhar na indústria e ir à faculdade daquilo ao mesmo tempo, então eu mudei de curso e acabei no Departamento de Negócios, o que funcionou muito bem. Eu me voltei para as minhas raízes de economia/finanças e isso me ajudou como pessoa e agora eu posso administrar a minha carreia tanto no ponto de vista artístico quanto profissional. Realmente funcionou e agora eu estou trabalhando no meu mestrado em Economia Aplicada.

Com esse tipo de experiência, você pode ter um maior controle sobre a direção que a sua carreira tomar e sobre as suas finanças.
Sim, esse é o propósito. Eu escutei muitas histórias de pessoas sendo aproveitadas porque eles não tinham conhecimento. Eu tenho o conhecimento para ler meus contratos, lidar com as minhas finanças e tomar decisões nos negócios em um ponto de vista administrativo. Meus advogados amam isso, porque eles sabem que eu sei do que estou falando, mas eu também faço muitas perguntas a eles (rindo) sobre muitas coisas, mas ei, é assim que é. Ao menos eu controlo a minha carreira e isso me dá uma sensação de segurança. Eu sou jovem nessa indústria louca, então isso me ajuda a saber que eu tenho algum conhecimento de onde estou me metendo.

Muitos atores/atrizes jovens parecem cair em ciladas mais tarde, você acha que a sua educação irá te ajudar?
Eu acho. Penso na minha carreira não somente como uma carreira criativa, mas como uma carreira profissional. Eu posso olhar certas coisas do ponto de vista de marketing, de finanças e outras coisas de um ponto de vista administrativo, isso realmente me ajuda a administrar a minha carreira. Em cada sentido da palavra.

Existe algum personagem ou série que você realmente queria fazer parte?
Honestamente, existem tantas. Mas essa é uma pergunta realmente difícil para mim porque existem tantas e há muitas histórias sendo criadas que eu não quero quantificar, porque sempre há algo novo lá fora. É quase mais divertido criar um personagem ao contrário de um que já existe. Eu amaria trabalhar com a Marvel, adoraria fazer algo com eles. Eu adoraria fazer algo no universo de Star Wars, isso seria um sonho virando realidade. É algo meio que pertinente de se dizer nesse momento. (Rindo)

Você viu? O novo Star Wars?
Sim, eu assisti. É fantástico.

É mesmo. Chocante?
Sim, eu literalmente parei de respirar por três minutos.

Então é isso. Star Wars: O Despertar da Força tem a aprovação de Katherine McNamara e quem sabe talvez nós a vejamos em algum dos futuros filmes da série. Enquanto esperamos por isso, nós podemos vê-la na tela menos como Clary Fray em Shadowhunters da Freeform. Shadowhunters estreou na terça-feira, 12 de Janeiro de 2016 e sua primeira temporada já está gravada.

Muito obrigada a Katherine pelo seu tempo.

Fonte | Tradução: Brunna – Equipe Kat McNamara Brasil