Archive for 'Entrevistas'



MASTERPOST: Kat McNamara na NYCC
10 de outubro de 2016 categoria principal: Entrevistas
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Kat esteve na New York Comic Con divulgando a segunda temporada de Shadowhunters! Confira as fotos e entrevistas:

normal_kmbr_08-10_014 normal_kmbr_08-10_003 normal_kmbr_08-10_048
(08-10) Press Line de Shadowhunters na NYCC

normal_kmbr_08-10_005 normal_kmbr_08-10_014 normal_kmbr_08-10_004
(08-10) Painel de Shadowhunters na NYCC 2016

normal_kmbr_08-10_001 normal_kmbr_08-10_002 normal_kmbr_08-10_003
(08-10) Sessão de Autógrafos de Shadowhunters na NYCC


(mais…)

ENTREVISTA: Kat McNamara fala sobre Natural Selection ao Teen.com
27 de agosto de 2016 categoria principal: Entrevistas
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Kat falou sobre seu projeto Natural Selection e quais projetos ela gostaria de fazer ao site Teen.com, confira a pequena entrevista:

Katherine McNamara tem estado praticamente em todos os lugares recentemente. Desde trazer Clary Fray de Os Instrumentos Mortais a vida em Shadowhunters e lutar ao lado de Dylan O’Brien na série The Maze Runner como Sonya, Kat tem feito tudo isso. Antes que ela se tornasse um nome familiar, Kat trabalhou em filmagens extremamente duras de filmes indie que só agora estão começando a sair.

No próximo filme indie, Natural Selection, Kat interpreta Paige Thomas, uma garota popular que se torna amiga do novo garoto Tyler Evans (Mason Dye). Enquanto Tyler tenta se encaixar, ele conhece Indrid Wardin (Ryan Munzert), que tem um passado conturbado e uma compreensão realista sobre a sociedade. O thriller psicológico centra-se na realidade por trás de tiroteios em escolas e o processo de pensamento que ocorre. Isto não é apenas diferente de tudo que Kat fez antes, mas descreve um dos assuntos mais tabu de hoje em dia.

“Quando vi o roteiro, eu me apaixonei por isso imediatamente”, disse Kat. “Este assunto em particular é algo que é realmente predominante em nossa sociedade agora e algo que especialmente os jovens precisam estar cientes sobre. Este filme apresenta uma visão muito realista de como essas coisas podem acontecer. As declarações aparentemente triviais ou pontos de vista podem realmente se transformar em algo muito perigoso.”

Embora ela tivesse alguma hesitação sobre como ingressar em um projeto tão controverso, Kat sabia que era uma história que tinha de ser contada. “Isso me passou pela mente, que é um assunto controverso que eu tinha que levar isso em conta”, disse ela. “Mas eu acho que ele é feito de uma forma que é muito sólido. Ele não comenta sobre isso ou força a opinião, isso só mostra uma consciência e apresenta uma situação que permite que o público faça a sua própria interpretação, que é o que os filmes devem fazer.”

O filme é tão perturbador devido, não só o tópico em questão, mas também o quão realista o enredo é. É fácil de se relacionar com os personagens e criar conexões entre seus amigos da vida real, e aqueles que você vê na tela. Kat preencheu-nos dizendo que algumas das cenas mais arrepiantes para assistir foram tão horripilantes de filmar. “O filme é mais psicológico do que qualquer outra coisa, por isso definitivamente era tão horripilante para filmar”, explicou Kat. “Especialmente quando você tem alguém como Ryan, que interpreta Indrid no filme, que é simplesmente incrível. Há uma cena em que ele está gritando com Paige e estávamos filmando e estávamos apenas a dois de nós, e ele fica bem na minha cara. Lembro-me de estar com medo, especialmente porque Ryan é um indivíduo tão caloroso, gentil e amoroso. O modo como ele capturou o personagem era muito assustador e muito inquietante.”

O filme foi filmado muito tempo antes dela filmar a segunda temporada de Shadowhunters, mas Kat adora ser capaz de olhar para trás e ver o quão longe ela chegou. “A linha do tempo que os fãs vê é tão diferente do que realmente aconteceu. É tão divertido olhar para trás e reviver os projetos, porque eles eram tão divertidos e eu aprendi muito”, disse Kat. “É realmente interessante e surpreendente como a vida continua, eu posso olhar para trás e ver como foram todas essas etapas e este processo para chegar aonde estou. Se estas coisas não tivessem acontecido, o caminho que levei para chegar até aqui não teria sido o mesmo.”

Nós amamos ser capazes de ver o crescimento de Kat de filmes independentes para se tornar a líder de uma das maiores séries atualmente na televisão. Embora nós esperamos que Shadowhunters tenha muitas temporadas, Kat já está olhando para o futuro. “Eu realmente gostaria fazer um pouco de tudo”, exclamou ela. “Estou morrendo de vontade de fazer um filme musical e quero fazer um bom filme de terror. Eu sempre quis fazer um filme de época, me dê um espartilho e eu estarei pronta!”

Vai nessa, garota! Nós mal podemos esperar para ver o que Kat fará a seguir, porque sabemos que será um sucesso! Não se esqueça de conferir o novo filme de Kat, Natural Selection, já está disponível no iTunes.

Fonte | Tradução: Leili – Equipe Kat McNamara Brasil

ENTREVISTA: Kat McNamara fala sobre A Sort Of Homecoming e música ao RadioFree
10 de julho de 2016 categoria principal: A Sort of Homecoming
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Kat concedeu uma entrevista ao RadioFree onde falou um pouco mais sobre seu filme, A Sort of Homecoming e sobre música. Confira:

Com a chegada da idade do drama, Amy (Laura Marano), uma estudante do ensino médio que foi dada para adoção por sua mãe biológica, vê em uma competição por uma bolsa de estudos através de um debate, a chance de ganhar uma passagem sem volta da pequena Louisiana, sua cidade natal. Junto com seu amigo e companheiro de debate, Nick (Parker Mack), que compartilha o mesmo desejo de recomeçar, graças ao seu pai abusivo, ela avança no campeonato nacional com a ajuda de Rosa (Katherine McNamara), uma brilhante acadêmica que parece fazer todas as suas atividades sem o menor esforço e nasceu com uma grande vantagem social. Ambientado nos anos 80, o filme conta a maioria das histórias cheias de ombreiras e dias coloridos, mas também segue Amy na idade adulta (onde será interpretada por Michelle Clunie), onde descobrimos que ela retorna para sua cidade natal, da qual havia fugido, quando um velho amigo precisa dela. A reunião nostálgica desperta fantasmas e arrependimentos, e permite que Amy reconcilie seu passado com seu futuro.

A personagem Rosa, interpretada por Katherine McNamara, é intrigante de uma maneira formidável, com seus traços que parecem contradizer seus dons naturais. Como uma das principais debatedoras da nação do ensino médio, ela usa a linguagem como sua arma, disparando as palavras como uma arma de artilharia. Ela destrói a competição de todos os ângulos possíveis, tudo isso mantendo um ambiente calmo, fresco, coletado por toda a parte. Entretanto, apesar de seu grande talento, ela não tem interesse em seguir no debate competitivo nos seus anos de faculdade; e apesar de suas emoções serem constantemente medidas e algumas vezes silenciadas, ela está mais do que disposta a parar e dar uma mãozinha para orientar Amy.

Sua personagem, Rosa, é tão impressionante na forma em como sempre dá o seu melhor. Deu trabalho criar essa personagem brilhante e descontraída?
Em primeiro lugar, obrigada! Eu quis fazer várias pesquisas, porque sim, Rosa está sempre fazendo o seu melhor, e ela é supostamente uma das melhores debatedoras da nação. Então eu fiz muita pesquisa sobre debates, em como entrar, quais as diferenças técnicas, e como os maiores debatedores são capazes de sair do próprio discurso que criaram. Eu assisti muitos documentários e assisti muitas entrevistas. Mas, felizmente, eu tinha feito bastante Sondheim em meus dias de teatro musical e Sondheim tem um ótimo padrão para debate.

(mais…)

ENTREVISTA: Kat McNamara fala sobre A Sort of Homecoming para StarryMag
08 de julho de 2016 categoria principal: A Sort of Homecoming
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Kat fala sobre seu filme A Sort of Homecoming, sua personagem Rosa e seu EP. Confira:

O que havia no filme A Sort of Homecoming ou sobre o papel que fez você querer ser parte dele?
Assim que eu li o roteiro, eu sabia que ia ser algo especial. Havia algo sobre a história e seu realismo… Foi como ele derramou a sua luz sobre este esporte que une tantas pessoas. Foram os paralelos com a vida e uma história de amadurecimento. Foi algo que eu instantaneamente me senti conectada e pensei que seria ótimo. Então, eu tinha que ser uma parte disso de alguma forma.

Como foi trabalhar com Laura Marano?
Eu adoro Laura! Ela e eu éramos boas amigas antes de filmar, mas nos tornamos mais próximas durante as filmagens. Eu a adoro. Ela é apenas uma pessoa divertida e feliz. Ela é genuinamente um verdadeiro ser humano e que é sempre incrível de se trabalhar. Havia tanto poder feminino no set. Entre a nossa diretora Maria Burton que é absolutamente fabulosa e tão inteligente e informada… Tivemos uma diretora de fotografia e a maior parte de nossos produtores eram mulheres. Foi realmente um filme por mulheres, para mulheres, sobre mulheres. Algo sobre isso realmente me surpreendeu.

Quais qualidades de Rosa você acha que tem em comum?
A confiança de Rosa é realmente o que me atraiu para o personagem. Foi a sua confiança, coragem e sua simplicidade. Estas são todas as qualidades que eu tomei muito imediatamente. Ela era apenas uma personagem divertida de interpretar. Foi muito divertido para mim trazer a sua personalidade na história. Ela é a única exótica de uma pequena cidade que se muda para a cidade grande e chega agitando as coisas. Isso é sempre um personagem divertido de interpretar.

Como você se preparou para ser uma debatedora mestre?
Na verdade, todos nós fizemos um monte de pesquisa – Eu em particular. Rosa é a debatedora principal e deve ser uma das melhores, então eu queria me certificar de que tinha conhecimento suficiente para trazer isso para a vida de uma forma realista. Eu vi um monte de documentários e um monte de entrevistas com debatedores. Não é algo que eu já tinha conhecimento, então eu pratiquei bastante. Felizmente, eu fiz um monte de Sondheim em meus dias de teatro musical, então eu sou capaz de falar rapidamente.

(mais…)

ENTREVISTA: Kat McNamara é capa da Elucid Magazine
08 de julho de 2016 categoria principal: Entrevistas
Postado por Leili Santos
COMPARTILHE

Kat é capa da edição de verão da Elucid Magazine e na entrevista ela fala sobre Shadowhunters, educação e o que gosta de fazer em seu tempo livre. Confira:

normal_kmbr_em_001 normal_kmbr_em_002 normal_kmbr_em_004
Revistas e Jornais – Magazines & Newspapers > 2016 > Elucid Magazine (Summer)

Nativa do Missouri Katherine McNamara é uma jovem estrela em ascenção que atualmente pode ser vista no papel de ’Clary Fray’ na nova série da Freeform “Shadowhunters” (Janeiro de 2016); uma adaptação de livro para as telinhas da série de livros best-seller “Os Instrumentos Mortais”. A notícia de sua escalação viajou rápido e e amplamente, incluindo Deadline, Variety, The Hollywood Reporter, e The Wrap, para citar alguns. A série estreou com uma classificação estelar, sendo a estreia número 1 de série em mais de dois anos, e ajudou a lançar a reformulação do canal ao lado do favorito dos fãs “Pretty Little Liars”. “Shadowhunters” é definido para retornar para uma segunda temporada e, mais recentemente McNamara foi indicada para o Teen Choice Award 2016 “Choice TV Breakout Star” por seu papel como ’Clary Fray’.

McNamara tem uma paixão por todas as formas de dança, incluindo balé, sapateado, jazz, hip hop, lírico, valsa e hula. Ela é membro do Actors Equity Young Performers Committee e uma leitora do comite do Blank Theatre. Katherine está empenhada em devolver à comunidade e é uma defensora da campanha de fortalecimento feminino da Fundação das Nações Unidas, Girl Up, é porta-voz do Stomp Out Bullying, uma ávida defensora da MS Society e do Lollipop Theater Network, uma Escoteira e voluntária no Hospital infantil de Los Angeles. Ela atualmente mora em Los Angeles.

Você tem algum conselho que pode dar às jovens que querem se tornar uma atriz um dia?
Mantenha-se fiel a quem você é e realmente ame o que faz – não importa o que possa ser! Siga seu coração, trabalhe muito, e não aceite um não como resposta. Se você ama e quer que isso – persiga, trabalhe para isso. Qualquer coisa pode acontecer se você der uma chance.

(mais…)

Página 3 de 1212345...